Neverland não não também não

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

Trechos de Tormenta, por Lauren Kate

Tormenta


  Já faz tempo que eu tenho caderninhos que uso só pra anotar frases e trechos que eu gosto nos livros. Mas o caderno acaba e eu fico com dó de jogar fora porque acho que vou estar jogando aquele conteúdo fora. Aliás, o que vocês fazem com os seus cadernos usados?
  Então resolvi postar aqui algumas dessas frases aos poucos. Não é um tipo de post novo por aqui, já que eu já fiz um no estilo com o livro Felicidade Clandestina. Na postagem de hoje, os trechos são do livro Tormenta, que eu não li recentemente, mas cujos trechos estão anotadinhos, e agora também disponíveis aqui.







- Demorou uma eternidade até que eles se encontrassem, mas agora ele lhe diz que precisavam se separar novamente.

- Tinha uma vaga e preocupante sensação de que alguma coisa estava profundamente errada.

- A ausência da voz dele, de seu calor, do toque de suas asas: aquilo doía nos ossos, como uma doença estranha.

- Não havia percebido até agora, mas uma parte sua tinha se perguntado se o veria novamente, se aquilo tudo havia sido um sonho.

- Pela primeira vez em sabe-se lá quanto tempo, sentia-se em casa.

- Ela pensava e se recusava a dar voz a centenas de perguntas, frustrações, acusações, e, por fim, desculpas por agir como uma criança mimada.

- Não queria pensar demais, pensar só iria aumentar as chances de ela perder a coragem.

- Mas o que eu não suporto é que uma bonitinha apaixonada, com uma casinha feliz e um namorado perfeito, apareça no meu canto se lamentando sobre seu triste caso de amor à distância.

- Divertir-se geralmente não era uma coisa tão simples. Por muito tempo, o riso tinha sido acompanhado de perto pela culpa, um sentimento persistente de que ela não deveria estar se divertindo por um motivo qualquer. Mas, de alguma forma, esta noite se sentia mais leve.

- Então, tecnicamente, sou eu. Talvez não o "eu" que você quer que eu seja...

- Não sei. Só estou tentando viver um dia após o outro.

- Estou sozinha, tentando descobrir o motivo. Tentando entender o que estou fazendo aqui...

- Que surpresa. Aparece do nada, arranja uma briga, então dá o fora. Assim deve ser o amor verdadeiro.

- O tipo de olhar que fazia você amar tanto a pessoa que sentia sua falta mesmo ela estando bem na sua frente.

- Caso não tenha notado, há coisas piores do que eu por aí.

- O bem e o mal não são tão preto no branco como você pensa.

Image - TinyPic - Servizio di hosting d'immagini, condivisione immagini & hosting di video gratuito

- Havia apenas uma coisa que não era idiota no meu ex-namorado idiota. E isso era o seu doce Mercedes, parado aqui no estacionamento do colégio. Para sua sorte, esqueci de devolver a chave extra.

- Não um desejo material, mas um desejo de compreender melhor o mundo, o nosso papel nele e o que vai ser de nós.

- Mas falando sério, o que um ajo já fez de bom por mim? Vou responder: Nada. Nada além de engravidar minha mãe e então largar totalmente nós duas antes de eu nascer. Comportamento verdadeiramente celestial.

- Você tem dificultado muito as coisas para mim.

- Ela estava, como uma idiota, à procura de sinais na água, alguma pista esculpida na áspera rocha vulcânica. Estava procurando por toda parte, exceto dentro de si.

- Eu te amo, Luce. Tanto que dói.

- Era uma risada inocente demais, despreocupada demais, para ainda pertencer a ela.

- Os vencedores reescrevem a história.

- Sei o que é um desesperado desperdício de esforço quando vejo um.

- Às vezes coisas belas entram em nossas vidas de repente. Nem sempre podemos compreendê-las, mas temos de confiar nelas. Eu sei que você quer questionar tudo, mas também compensa apenas ter um pouco de fé.

- Você precisa confiar que aqueles ao seu redor serão fiéis à sua natureza. Mesmo quando possa parecer que estão traindo quem são.

- Solidão em meio a uma multidão é o pior tipo de solidão, mas não dava para evitar.

- Não tenho a pretensão de fazer você se sentir melhor. Estou apenas tentando demonstrar um ponto de vista.

- Não seja uma dessas meninas "Ele é bom demais pra mim, blá blá blá."

- Ela fechou os olhos e riu com amargura. Não sabia de nada na época, comparado ao que sabia agora. E, ainda assim, se sentia mais segura de si mesma e de suas emoções naquela época do que jamais imaginara que fosse se sentir no futuro.

- Esse lugar é como uma porta giratória de rejeição. Pessoas vêm e vão o tempo todo.

- Para que serve a vida sem amigos confiáveis?

- Sua vida é preciosa demais para desperdiçar em um acesso de raiva.

- Seu rosto estava calmo como um lago tranquilo num dia sem vento.

- Não quero ficar aqui com eles. Eles têm segredos demais. Mentiras demais.

0 comentários:

Postar um comentário

Popular Posts

Quem sou eu

Minha foto
Universitária, leitora ávida, autora nos tempos vagos, amante das artes.
Tecnologia do Blogger.