Neverland não não também não

domingo, 24 de janeiro de 2016

O Instrumento


Imagem de book, vintage, and black



  Escrevo como se estivesse em um piano. A escrita é meu instrumento. Nunca fui muito boa com os musicais em si, não tenho a coordenação motora necessária. Mas imaginação eu tenho de sobra. Despejo palavras sobre todas as histórias possíveis como se fosse música fluindo involuntariamente pelo meu corpo. Injeto cada letra com a maior fluidez e naturalidade que minhas possibilidades permitirem. Quero agradar todos os olhos e ouvidos que desejarem ter um pouco da minha obra.
  Não sou nenhum Mozart, nenhum Bach. Não componho coisas maravilhosas. Componho apenas o que meu eu criativo implora para ser posto para fora. Eu o faço, esforçando-me. Fere-me se não agrado. Mas fere-me mais ainda se não o componho.
  Portanto, crio. Faço. Componho. Escrevo. Pratico com meu melhor instrumento. Que a crítica me perdoe, mas continuarei o fazendo. Enquanto sentir necessidade, permanecerei produzindo.

0 comentários:

Postar um comentário

Popular Posts

Quem sou eu

Minha foto
Universitária, leitora ávida, autora nos tempos vagos, amante das artes.
Tecnologia do Blogger.