Neverland não não também não

sexta-feira, 25 de setembro de 2015

Sobre o Cry Baby


 
  Finalmente, o primeiro álbum de Melanie Martinez foi oficialmente lançado! Em uma entrevista, ela conta Track By Track a história da persona Cry Baby, a qual nós, também fãs da Marinão, chamamos de filha da Electra. Uma análise mais cuidadosa dessa entrevista garantirá uma experiência mais rica com o álbum, que a propósito, está incrível.
  A cantora indie se utilizou de sons relativos ao mundo infantil - como bolhas de sabão, bonecas, caixas de música, etc. - para dar um ar característico para cada canção. O CD está todo organizado cronologicamente e a versão deluxe conta com três faixas extras.
  Agora, vamos aos comentários e trechos favoritos de cada música.
 
 
 
Cry Baby
  A música que deu nome ao álbum mostra o quão sentimental a persona é e quanto isso influencia em sua vida.

  "You told yourself that it's not you, it's them."

 
Dollhouse

  Conheci a Melanie por essa música, que costuma ser a favorita das pessoas (e com toda a razão). A canção fala sobre a vida familiar da Crybaby, que é cheia de problemas internamente, mas que se exibem enquanto a melhor e mais feliz família possível. A marcação temporal regular no funda da música encaixa muito bem com a crítica dessa perfeição e constância inexistência.
  Ah! Atenção a parte do "one day we'll see what goes down in the kitchen".

"Places, places, get in your places. Throw on your dress and put on your doll faces. Everyone thinks that we're perfect. Please, don't let them look through the curtains. Picture, picture, smile for the Picture. Pose with your brother, won't you be a good sister? Everyone thinks that we're perfect. Please, don't let them look through the curtains. D-O-L-L-H-O-U-S-E, I see things that nobody else sees."
 

 
Sippy Cup

  Nessa música, nós vemos o que aconteceu na cozinha, exatamente como a persona promete na música anterior. Também segue a linha do "tentar esconder algo não o torna menos real".
 
"All the makeup in the world won't make you less insecure."
 
 
 
Carousel
 
  Começando com sons similares aos antigos estilos de músicas que tocavam em circos, a música fala sobre o primeiro amor da Crybaby.

" Chasing after you is like a fairytale, but I feel like I'm glued on tight to this carousel."
 
 
 
Alphabet Boy
 
  A princípio parece bem engraçadinha, porque os sons são como os de vozes bonecas. Mas depois, vai ficar o tempo todo em sua cabeça (ah-ah-ah-bo-bo-bo-bo). De qualquer forma, a Crybaby mostra a sua frustração com o "Alphabet Boy", que é o mesmo sobre quem ela fala em Carousel. Quem já viveu algo parecido - um relacionamento onde o outro acha que está sobre você porque supostamente sabe mais - costuma gostar bastante dessa faixa do álbum.
 
"I know my A-B-C's yet you keep teaching me. I say fuck your degree, Alphabet boy."
 
 
Soap
 
  Neste Single, a persona expressa seu arrependimento em relação a coisas que disse, ou até mesmo o desperdício de seus esforços em tentar se manifestar. O clipe ficou bem diferente do estilo dos outros, com mais efeitos, mais confusão mental. E o som das bolhinhas de sabão fazem totalmente a diferença.
 
"I feel it coming out my throat, guess I better wash my mouth out with soap. God, I wish I never spoke. Now I gotta wash my mouth out with soap."
 
 
 
Training Wheels
 
  Essa é a produção mais fofa do álbum, cheia de romantismo e embalada com o som de uma caixinha de música.
 
"I love everything you do, when you call me fucking dumb for the stupid shit I do. I wanna ride my bike with you, fully undressed, no training wheels left for you. I'll pull them off for you."
 
 
 
Pity Party
 
  Essa é uma das minhas favoritas. A fotografia do videoclipe é linda demais e consegue entreter mesmo que não aconteça muita coisa. A narrativa é simples, mas conquista. A Crybaby faz uma festa de aniversário com todo o seu empenho, e ninguém, inclusive seu Alphabet Boy, vai.
 
"Did my invitations disappear? Why'd I put my heart on every cursive letter? Tell me why the hell no one is here, tell me what to do to make it all feel better."
 
 
 
Tag, You're It
 
  A partir daqui a vida da Crybaby muda completamente, pois que "os lobos estão a solta" e um deles a captura. Essa é viciante de verdade.
 
"Can anybody hear me? I'm hidden under ground! Can anybody hear me? Am I talking to myself?"
 
 
 
Milk And Cookies
 
  A contagem nessa música é sensacional! Os toques de ironia misturados com inocência é assustadoramente encantador. A história da canção é sobre o dia em que a persona envenena o "lobo" que a capturou na base de leite e biscoitos.


"Do you like my cookies? They're made just for you. A little bit of sugar, but a lot of poison too. Ashes,ashes, time to go down. Oooh honey, do you want me now? Can't take it anymore, need to put you to bed, sing you a lullaby where you die at the end."
 
 
 
I’m so disappointed. Tonight I got my purse stolen from backstage. I had my passport in there, my card, personal shit from my parents, etc. not only is this illegal, but the fact that whoever took it, did it because they look at it as some sort of twisted “souvenir”, makes me SICK. I hate this internet age we live in too, because I reach out on Twitter trying to find who took my purse and all you write is “mom” “Queen” “follow me”. How is that normal?! How is that okay? How do you sleep at night? My friend gives his number out for anyone who might have any info, and people call laughing, asking if they could talk to me, lying saying they have my purse and will give it back if I get their tweet to 2,000 favorites. Really? 
I don’t know how else to say this. I’m sick of artists feeling too scared to speak up on this issue. Just because I make music, doesn’t mean you have the right to dehumanize me. You bully me, you judge me, you call me a bitch If I’m having a bad day, the list goes on and on. I work my ass off for you, I give so much of myself to you, and i go broke to create for you. 
Remember that I am a human. The fact that I was talking to another friend of mine who is an artist and she said that if we were bleeding on the sidewalk, people would probably take a selfie before helping us, is a problem. No human should feel this way. Please understand that I make music to express myself, and if you know anything about me you know that I’m nothing but honest. I love everyone who supports me and my music, and I appreciate it. But after tonight there was no way that I couldn’t speak up about this issue.Pacify Her
 
  Depois de suas experiências, a persona deixa de acreditar no amor. Então, ela deixa de se importar com o fato de destruir relacionamentos, e simplesmente fica com quem quiser.
 
"Someone told me stay away from things that aren't yours. But was he yours if he wanted me so bad?"
 
 
 
Mrs. Potato Head
 
  Essa música já foca na crítica à exigência midiática e social quanto à necessidade do amor e adoração das pessoas baseada na beleza.
 
"Kids forever, kids forever! Baby, soft skin turns into leather. Don't be dramatic it's only some plastic. No one will love you if you're unattractive."
 
 
 
Mad Hatter
 
  Finalmente, a Crybaby consegue se entender e aceitar. Autodenomina-se louca e fecha assim a primeira parte de sua história.
 
"Where is my prescription? Doctor, doctor, please, listen! My brain, scattered! You can be Alice, I'll be the Mad Hatter."
 
 
Play Date
 
  A partir daqui começam as faixas extras, que, a princípio, não tem mais tanta relação com a história da persona. De toda forma, a canção parece bem fofinha, mas expressa a insatisfação da personagem com um relacionamento no qual a outra pessoa apenas brinca com ela.
 
"I don't give a fuck about you anyways whoever said I give a give shit about you! You never share your toys or communicate... I guess I'm just a play date to you."
 
 
 
Teddy Bear

 
  Nessa música, a personagem fala sobre um relacionamento que começa muito bem, mas que acaba caminhando por uma estrada violenta.
 
"Teddy bear, You were my Teddy Bear! Everything was so sweet until you tried to kill me."
 
 
Cake
 
  Essa é tão boa que faz a gente desejar que estivesse no álbum comum - mas tentemos compreender que não é tão relacionado com a história assim para isso. Enfim, a música fala sobre a reação de uma personagem que em descartada e tratada como um pedaço de bolo, por exemplo.
 
"If I'm just a piece of cake, I'm just a piece of cake, then you're just a piece of meat, you're just a piece of meat to me."

0 comentários:

Postar um comentário

Popular Posts

Quem sou eu

Minha foto
Universitária, leitora ávida, autora nos tempos vagos, amante das artes.
Tecnologia do Blogger.