Neverland não não também não

sexta-feira, 15 de maio de 2015

Resenha de O Vale do Terror, por Arthur Conan Doyle



  Não tem como eu resumir os contos desse livro, pois se trata de uma história só. É uma resenha clássica. Então, começando. O dono de uma casa muito antiga e misteriosa morre com o rosto desfigurado e muitas suspeitas são levantadas, e resta a Sherlock Holmes e seu amigo John Watson lograrem alguma resolução sobre o caso. As suspeitas caem sobre sua esposa, seu amigo, seus funcionários e até mesmo pessoas estranhas, porém o caso só é desvendado profundamente durante a segunda parte do livro. Esta é, apesar de Holmes quase não aparecer, minha favorita. Conta a história dos personagens envolvidos a fundo, e eu me prendo às histórias pelos personagens. Conan Doyle faz uma pequena confusão na sua cabeça como de praxe nesta parte, porque o leitor não sabe de que lado ficar, e no fim tudo faz sentido! Não falarei mais nada a respeito do enredo para evitar spoilers, se não me empolgo. O livro é bem curtinho, deve ter menos de 200 páginas e a leitura é excelente!

0 comentários:

Postar um comentário

Popular Posts

Quem sou eu

Minha foto
Universitária, leitora ávida, autora nos tempos vagos, amante das artes.
Tecnologia do Blogger.