Neverland não não também não

sábado, 7 de março de 2015

Resenha de Nefertiti e Os Mistérios Sagrados do Egito

  Não faz nem uma hora que terminei de ler e simplesmente corri para escrever esta resenha. Trago logo uma pergunta muito essencial: Que livro é esse?!
  Estou pasma! Eu praticamente engoli o livro -levando em consideração que minha rotina está muito cheia. Aprendi inúmeras coisas e nunca estive tão interessada no Antigo Egito como me encontro agora. Nefertiti e os Mistérios Sagrados do Egito é o tipo de livro que te faz enrugar a testa, olhar para o horizonte, dizer "não!" inúmeras vezes, ler os poemas em voz alta, comentar sobre com pessoas que não vão saber do que você está falando e ainda te arrancar um suspiro no final. Nunca li nada igual e estou completamente fascinada.
  A história gira em torno de Nefertiti, uma jovem princesa que se casará com seu irmão co-regente e futuro faraó Amenófis IV. Ambos começam a desenvolver ideais monoteístas em pleno Antigo Egito, onde todos ainda veneram os deuses e, neste contexto principalmente Amon. Amenófis se torna faraó e decide que cultuará apenas Aton, mudando até mesmo seu nome para Akhnaton. Mas, visivelmente, isso não é facilmente aceito e eles sofrem conspirações - muito mais objetivas que as de GOT. A impressão que dá é que nada nunca dá certo, e mesmo assim você continua querendo ler mais e mais e mergulhar nesse universo tão diferente e atrativo.
  Quando eu comecei a ler sobre a autora, Chiang Sing (que aliás é um pseudônimo da autora brasileira), me perguntei se não estavam exaltando-a demais, porém, ao terminar de ler o livro cheguei à conclusão de que era tudo verdade. Ela pesquisou sobre o assunto por sete anos, e buscou em inúmeros livros, lugares e fontes. Um representante do Egito da época do lançamento, inclusive, elogiou consideravelmente seu trabalho - tal texto está localizado logo no início do livro. Este é todo pontilhado por belíssimos poemas, versos, canções (pretendo até mesmo postar uma ou duas delas por aqui). Todo o estudo de Chiang é incrivelmente evidente em seu texto que é ricamente detalhado, e nos dá a impressão de que ela realmente esteve lá para contar, e o melhor:que nós estávamos realmente lá para ver o que é contado.
  Estou boquiaberta até agora com o desenrolar deste livro e pretendo não apenas saber mais sobre o assunto, como também ter a ousadia de escrever sobre. É uma leitura que eu recomendo intensamente e sem sombra de dúvidas.

2 comentários:

  1. Nossa nunca ouvi falar sobre esse livro, mas agora fiquei muito interessada.. adoro livros, filmes e seriados que mostram uma outra cultura e se vier carregada de tramas e intrigas fica melhor ainda. Até marquei no skoob para não esquecer.
    Bjus,

    Dani Moraes
    www.asverdadesqueopinoquioconta.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Não é um livro atual e devo confessar que nunc ao vi para venda. Achei aqui em casa e ele não tem a aparência mais "novinha" possível, mas é inacreditavelmente bom.
    Obrigada pelo comentário. :)

    ResponderExcluir

Popular Posts

Quem sou eu

Minha foto
Universitária, leitora ávida, autora nos tempos vagos, amante das artes.
Tecnologia do Blogger.